Notícias

protetor-solar
05 dezembro 2018

Uso Protetor Solar

Você já ouviu várias vezes que passar protetor solar ajuda a evitar câncer de pele e envelhecimento precoce, certo? O problema é que, mesmo com a informação, muita gente não se liga na extrema importância desse hábito – e não tem nada de vaidade nisso: é uma questão de saúde.

Isso porque, ao atingir a pele, a radiação UV desencadeia reações imediatas, como queimaduras e bronzeamento, e tardias, como envelhecimento cutâneo e mutações genéticas, que podem gerar o câncer de pele. Os raios do sol são responsáveis por 80% do envelhecimento cutâneo e triplicaram o número de casos de melanoma (câncer de pele) nos últimos tempos.

Então, é preciso passar filtro solar todo dia?
Sim, menos à noite. O sol emite três tipos de raios ultravioletas: UVC (que é barrado pela camada de ozônio), UVB (cuja maior incidência se dá entre 10 e 16 horas) e UVA (que tem 95% de toda a radiação UV). E isso acontece mesmo nos dias nublados, já que as nuvens não conseguem filtrar os raios e a chance de queimar a pele no mormaço é igual ou maior do que em um dia de sol. Isso porque, como não sentimos calor, ficamos mais tempo expostos.

Qual é o protetor ideal para cada pele?
Pra que você se proteja do envelhecimento e do câncer, o ideal é que você sempre opte pelos fatores acima de 15. Se você for morena escura ou negra, um com FPS 20 vai dar conta do recado. Quando for à praia ou piscina, aí pode usar um mais alto, como o 30. Para as mais branquinhas, o FPS deve ser 40 ou mais, sempre com o cuidado de escolher um mais alto quando estiver na praia.

Muita gente reclama da oleosidade que alguns deixam, nesse caso, escolha versões oil-free (livres de óleo). Ainda vale pedir recomendação a seu dermatologista, que pode prescrever um produto ainda mais específico a seu caso.

E nunca use o mesmo do corpo no rosto, isso porque, para facilitar a aplicação e oferecer maior resistência à água e ao suor, os produtos para o corpo costumam ser mais oleosos e densos do que os do rosto. Ou seja, podem obstruir os poros e causar as temidas espinhas.

Como escolher o correto?
Tenha uma atenção extra ao rótulo. As três principais funções de um filtro solar são bloquear os raios UVB (que provocam vermelhidão, ardor, queimadura e câncer de pele) e UVA (responsáveis pelo envelhecimento precoce e alguns tipos de câncer). No rótulo, precisa consta que ele protege contra esses dois raios.

Cheque também se a composição contém substâncias foto estáveis, como oxbenzona, octocrileno e etilexiltriazona, que mantêm a eficácia dos filtros por várias horas. Vale testar alguns até encontrar aquele que mais se adéqua a sua pele, que espalha com facilidade e que não lhe causa alergia.

 

Fonte: Dicas de Mulher

Fale com a Osmilto Bradão
Enviar para WhatsApp