fbpx

Notícias

cuidados_inverno_drogavila
05 julho 2019

Invernou: Temperaturas mais frias contribuem com doenças do couro cabeludo

Mesmo Salvador sendo uma cidade conhecida pelas suas altas temperaturas, a chuva e o frio nos lembram que estamos no inverno. Nesta estação, o tempo fica mais seco e o uso da água quente no chuveiro é adotado com mais frequência, causando o ressecamento dos fios, aparecimento de pontas duplas e frizz deixando o cabelo mais opaco e quebradiço.

Outro fator comum neste período é o aparecimento da dermatite seborreica, popularmente conhecida como caspa. De acordo com a Dra. Angélica Pessanha, da Clínica Osmilto Brandão, a dermatite é “a principal doença do couro cabeludo no inverno”. Com a diminuição da incidência solar, a psoríase também piora nesta época pela diminuição da incidência da radiação ultravioleta.

Causas: O suor, a oleosidade e o acúmulo de cremes e sujeira ao longo do dia criam um ambiente favorável para a proliferação de fungos e, consequentemente, da caspa.  Dormir com o cabelo molhado ou mantê-lo úmido e preso também podem contribuir com o desenvolvimento de fungos, assim como o uso de bonés ou chapéus por tempo prolongado.

Tratamento: De acordo com a Dra. Angélica, a melhor forma de tratar a proliferação destes fungos e da caspa já instalada é a lavagem do couro cabelo diária ou, no máximo, a cada dois dias. O uso de um xampu específico para o tratamento também é fundamental, mas não deve ser usado mais que três vezes por semana.

Em casos de aparecimento de dermatites, inflamações ou irritação no couro cabeludo é fundamental a procura por um dermatologista especializado, para que ele possa diagnosticar e tratar as doenças dos cabelos.

Fale com a Osmilto Bradão
Enviar para WhatsApp