fbpx

Notícias

whitney-wright-wgBOJ5AD1B8-unsplash
11 julho 2020

Alimentação interfere diretamente na saúde da pele

Dermatologista dá dicas sobre o que ingerir e evitar

Alimentação balanceada, prática de atividades físicas, noites tranquilas de sono, evitar tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas. Esta receita, que vale para uma vida saudável de forma geral, também é essencial para quem quer ficar com a pele em dia, com uma aparência jovem.

A qualidade da pele, com aspecto saudável, boa elasticidade, firmeza, bem hidratada e até sem rugas depende da presença de componentes como as fibras de colágeno e elastina, formadas a partir dos nutrientes ingeridos.

A dermatologista Daniela Menezes, da Clínica Osmilto Brandão, destaca que a alimentação mais saudável para a pele é aquela rica em fibras, vegetais crus, frutas, legumes, carnes magras, evitando o consumo de alimentos gordurosos e industrializados.  “O importante é ter uma alimentação equilibrada e variada, ou seja, comer bem e de tudo. Isso faz com que o organismo tenha um bom aporte de nutrientes”, relata a dermatologista.

A médica ressalta que consultar um nutricionista é fundamental para quem deseja ter uma alimentação mais equilibrada. Este profissional poderá indicar opções, porções e distribuição de alimentos durante o dia de acordo com a rotina e as necessidades de cada pessoa.

 

Alimentos do bem

Em linhas gerais, uva, tomate, pimenta, abacate, maçã, cenoura, peixes (sobretudo atum e sardinha), melancia, aveia, ovo, brócolis e oleaginosas em geral são alimentos do bem e devem estar presentes na lista do supermercado quando o assunto é uma pele saudável.

 

Vitaminas

Encontradas em uma variedade de alimentos, as vitaminas são essenciais não só para a pele, como também para o cabelo e unhas. A vitamina B12, presente principalmente em carnes vermelhas, contribui na renovação celular, enquanto a vitamina D – carnes, ovos peixes e frutos do mar – é importante para o cabelo.

A conhecida vitamina C também contribui na saúde da pele e, por fim, a vitamina E – amêndoas, couve, abacate – é responsável pela regeneração celular e possui efeito antioxidante.

A especialista ressalta que as pessoas costumam aderir a cápsulas, comprimidos ou sachês para complementar as necessidades nutricionais, mas nenhum medicamento substitui a alimentação.

Antes de consumir suplementos, é fundamental fazer exames e ter a indicação de um nutricionista. Ele é o profissional adequado para detectar se há realmente necessidade de suplementação de vitaminas.

 

Vilão

O açúcar de uma forma geral é o grande vilão.  Ele induz nas células uma reação chamada glicação, que está diretamente relacionada com o envelhecimento da pele. “Não é ruim apenas para o cabelo e a pele, o açúcar gera envelhecimento celular, predispõe o corpo à inflamação, logo prejudica todo o organismo”, alerta Daniela.

 

Acne

Uma boa alimentação, associada a um estilo de vida saudável, pode amenizar o problema. A temida acne também está relacionada ao consumo de açúcar, pois uma dieta rica em carboidratos simples gera um aumento na insulina do sangue, estimulando a síntese de hormônios androgenéticos, com estímulo à produção de sebo e aumento da inflamação.

A acne é uma doença inflamatória e não infecciosa, e os alimentos gordurosos – pães, chocolates, frituras – também contribuem negativamente. “É importante cada um observar aquilo que piora o quadro da acne. Estudos científicos mostram que a piora da acne está relacionada ao consumo dos derivados do leite, principalmente o desnatado, por ser mais processado”, relata a especialista

Fale com a Osmilto Bradão
Enviar para WhatsApp