fbpx

Notícias

close-up-young-woman-with-patches-eyes-from-wrinkles-dark-circles-isolated-white-background_1258-3807
25 agosto 2020

Além da água gelada: Olheiras devem ser tratadas por dermatologista

Lasers e luz pulsada ajudam a amenizar ou até mesmo acabar com o problema

Mesmo dormindo mais e melhor durante o isolamento social, algumas pessoas têm notado que as olheiras continuam tão evidentes quanto antes. Esse fato demonstra que as olheiras não são exclusivamente fruto do cansaço, mas têm causas variadas que podem ser, inclusive, genéticas. A dermatologista Fabíola Viterbo, da Clínica Osmilto Brandão, explica que as olheiras têm tratamento e podem ser amenizadas.

Aquelas marcas abaixo dos olhos dão uma aparência de cansaço e envelhecimento em quem as tem e são queixas comuns entre homens e mulheres. Elas podem aparecer na forma de bolsas, coloração escura ou acastanhada, flacidez, rugas ou sulcos. Elas geralmente são de dois tipos: vasculares (relacionadas à circulação) ou melânicas (ligadas ao excesso de pigmento).

A genética é uma das causas mais comuns das olheiras, principalmente entre os descendentes de árabes, latinos e asiáticos. Fabíola Viterbo destaca que a profundidade na cavidade dos olhos, característica relacionada aos traços genéticos, cria uma sombra que influencia na origem dessa marca no rosto.

Além da genética, existem outros fatores para o aparecimento das olheiras: a flacidez ligada ao envelhecimento da região, maus hábitos como o tabagismo, alcoolismo e má alimentação, falta de sono e a exposição excessiva ao sol. Além disso, existe também uma ligação com o período menstrual, estresse e alergias.

 

Tratamentos
O tratamento para olheiras vai depender dos fatores causais e pode variar desde o uso de cosméticos à cirurgia. Por isso, é importante ser avaliado por um dermatologista, que vai indicar qual a melhor solução para cada caso. Na Clínica Osmilto Brandão, os tratamentos mais utilizados no combate às olheiras são os lasers de nano e picossegundos e a luz pulsada, que atuam na fragmentação do pigmento. O número de sessões varia de acordo com a intensidade da olheira.

A médica explica ainda que os métodos caseiros, como uso de bolsa de água gelada ou chá de camomila, são apenas paliativos. “Se o problema for crônico, esse tipo de tratamento vai amenizar momentaneamente as olheiras, mas ela vai voltar a escurecer após uma noite de sono”, aponta Fabíola Viterbo.

Além dos tratamentos indicados, é fundamental que a pessoa adote uma rotina de cuidados com a pele, como ingestão de uma quantidade adequada de água, manutenção de hábitos saudáveis, não se expor ao sol sem proteção, tirar a maquiagem do rosto e evitar esfregar a área dos olhos.

 

Conheça as causas mais comuns para as olheiras

  • Genética
  • Tabagismo
  • Uso demasiado de álcool
  • Envelhecimento
  • Exposição excessiva ao sol
  • Estresse
  • Noites mal dormidas

 

Confira os tratamentos que podem ajudar a controlar o problema

  • Luz pulsada
  • Lasers de nano e picossegundos
  • Uso de cosméticos apropriados

Sugestão de fonte: Fabíola Viterbo, dermatologista da Clínica Osmilto Brandão

Fale com a Osmilto Bradão
Enviar para WhatsApp